quinta-feira, 19 de junho de 2008

Ler - te

Adoro ler-te
Tatear-te à mesa
Como um cego
Enxergar-te com as mãos
Na brisa do luar
Ou ao sol do meio-dia
Quero-te romance
Quero-te poesia
Procurar nas entrelinhas
Como um sábio teu sabor
O mais doce perfume
Ao folhear tua mais bonita flor
Minha página preferida
Grafada em versos e calor
Devorar-te por inteira
Com desejo, com amor
E ao ler-te e entender-te
E descobrir tua alma fascinante
Quero ler-te por toda vida
E só ter você na minha estante


Roberto L.



O poeta inspirado depois de ler o texto abaixo

1 comentário:

†profano† disse...

Espetacular... texto e imagem...

Você está boa? Creio que sim.

Aproveite o findis... é muito bom.

Abraços profanos

&&