sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Poema de Natal


Se quisermos festejar o Natal

De modo cristão, deve existir

Em nós mesmos, um Pastor e um Rei

Um Pastor que ouve o que outras

Pessoas não ouvem, e que

Com todas as formas de dedicação

Mora logo abaixo do céu estrelado

E esse Pastor

Anjos anseiam por revelar-se

E um Rei que distribui dádivas

Que não se deixa guiar por nada mais

A não ser pela estrela das alturas

E que se põe a caminho

Para ofertar suas dádivas

Ao pé de uma manjedoura

Mas além do Pastor e do Rei

Deve existir em nós também uma criança

Que quer nascer agora



Rudolf Steiner

2 comentários:

Vinícius Bento disse...

Posso te dar um Feliz Natal atrasado? e perdoe, Kiss, mas o trabalho está me consumindo muito nesses últimos dias do ano. Logo terei minha vida de volta...rs

Um enorme beijo no seu coração!





P.S.: Sim, "Retrato" era pra você mesma!

Nilson Barcelli disse...

Gostei do poema, muito bonito.
Querida amiga, agora que o Natal já lá vai, desejo-te um 2011 cheio só de coisas muito boas.
Beijos.